29 de dez de 2016

Detidos dois suspeitos de atividades ligadas ao terrorismo jihadista em Madrid




Euronews, 28-29 de dezembro de 2016. 



Por Antônio Oliveira e Silva



Com EFE e RTVE.ES

A Polícia Nacional espanhola deteve dois suspeitos de atividades relacionadas com terrorismo jihadista, que estariam segundo a agência EFE, na posse de municação destinada a diferentes tipo de armas, incluidas metralhadoras automáticas kalashnikov.

Os jovens, ambos de nacionalidade espanhola, foram inicialmente sido detidos por enaltecimento do terrorismo islâmico jihadista.

No entanto, ao revistar os apartamentos dos suspeitos, os agentes da Polícia Nacional encontraram quatro carregadores e cerca de 30 cartuchos para metralhadoras automáticas.


Foi também revistada uma pequena estrutura que utilizavam para reunir-se para o que as autoridades definem como “atividades de proselitismo jihadista” com outros indivíduos, situada no bairro madrilenho de Vallecas, perto da A3, conhecida como a autoestrada de Valência.

É a primeira operação contra suspeitos de atividades relacionadas com terrorismo islamista em Espanha em que se apreende munição e carregadores para armas automáticas, utilizadas em armas semelhantes às que foram utilizadas nos ataques jihadistas de Paris e Bruxelas, mas também no ataque contra uma discoteca LGTB na cidade norte-americana de Orlando, na Flórida.

As autoridades querem agora saber se os detidos tinham ou não a intenção de cometer um atentado em breve. Dizem que têm um perfil considerado “extremamente perigoso” e que, por isso, foram detidos de forma imediata.

A agência EFE diz que os dois jovens eram parte de uma célula terrorista de “segunda geração”, que têm nacionalidade espanhola, mas que são de origem marroquina e gambiana.

As autoridades espanholas detiveram, desde 2015, 175 pessoas, por atividades relacionadas com terrorismo jihadista. O ministério do Interior (Administração Interna), elevou para nível quatro o Nível de Alerta Anti-terrorista (NAA-4).

O site da Radiotelevisão espanhola recorda a iniciativa do ministério do Interior para por um fim ao recrutamento de jovens para atividades relacionadas com extremismo islamista, conhecida como Stop Radicalismos.

Pretende-se que os cidadãos possam colaborar com as autoridades com denúncias de qualquer tipo de atividades que lhes pareçam suspeitas. As denúncias são feitas de forma confidencial e segura via Internet e telefone.

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário