23 de dez de 2016

Avião líbio com 118 passageiros a bordo sequestrado e levado até Malta




DN, 23 de dezembro de 2016. 



Um dos sequestradores diz ser pró-Kadhafi e afirma ter uma granada de mão. O A320 fazia uma ligação interna, de Sebha para Trípoli

Um avião líbio com 118 pessoas a bordo, que fazia um voo interno, foi sequestrado e desviado para Malta, onde aterrou de emergência. A notícia foi avançada pelo próprio primeiro-ministro de Malta. Segundo os media locais, dois piratas do ar ameaçaram fazer explodir o avião.



O A320 da companhia Afriqiyah Airways partiu de Sebha com destino a Trípoli, mas acabou por ser desviado para a pequena ilha, a 500 km da capital da Líbia. O avião está neste momento imobilizado na pista, rodeado de tropas.
A bordo estão 111 passageiros (82 homens, 28 mulheres e um bebê) e sete tripulantes, segundo o primeiro-ministro Joseph Muscat. As autoridades líbias já confirmaram que o avião foi desviado.

Segundo o The Times of Malta, um dos homens diz ser pró-Kadhafi e afirma ter uma granada de mão. O sequestrador diz ainda que está disposto a libertar todos os passageiros, se as suas exigências forem satisfeitas, mas ainda não se sabe que reivindicações são essas.


O The Times of Malta lembra que em 1985 o sequestro de um Boeing 737 da EgyptAir, que aterrou em Malta, terminou num banho de sangue. Há 31 anos, após 24 horas de pesadelo, comandos do Egito invadiram o aparelho e 62 pessoas morreram.

Devido ao incidente desta manhã, o aeroporto de Malta está fechado.



Dois sequestradores desviaram um avião comercial líbio para Malta e ameaçaram fazer explodir duas granadas. As portas do avião foram abertas às 13:44 (hora local) e o primeiro grupo de passageiros, composto por mulheres e crianças, está a ser evacuado.

O primeiro-ministro de Malta anunciou na rede social Twitter o momento da retirada de passageiros.



Um trabalhador da Afriqiyah Airways afirmou que os sequestradores tencionam libertar os passageiros mas manter o piloto.

A bordo estão 118 pessoas, incluindo sete tripulantes, de acordo com fontes do Governo maltês à agência France Press.


Os dois homens que desviaram esta sexta-feira um avião líbio para Malta, apoiantes do antigo regime do ditador Muammar Khadafi, pediram asilo político às autoridades da ilha, declarou um ministro líbio.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do governo de união nacional (GNA) líbio, Taher Siala, indicou que os piratas do ar queriam também anunciar a criação de um partido político pró-Khadafi.


Dois piratas do ar desviaram hoje para Malta um aparelho da companhia líbia Afriqiyah Airways, que efetuava uma ligação doméstica entre Sebha (sul) e Tripoli, com 118 pessoas a bordo.

Artigos recomendados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário