1 de set de 2016

Dinamarca – dois policiais e um civil baleados em Christiania por simpatizante do Estado Islâmico

A polícia ainda estavam em Christiania em grande número na quinta-feira de manhã



The Local dk, 01 de setembro de 2016. 



Dois policiais e um civil baleados em Christiania. 



Dois policiais e uma civil estrangeiro foram baleados na noite de quarta-feira em Freetown Christiania Copenhague.

Um dos policiais está em estado crítico, enquanto os outros dois estão com lesões não fatais. 

A polícia de Copenhague anunciou logo após as 8:00 desta quinta-feira de manhã que o suspeito que fez os disparos havia sido preso em um endereço em Kastrup. O homem ainda estava armado no momento em que foi baleado por agentes de polícia da Unidade de Intervenção Especial de Copenhague (POLITIETS Aktionsstyrke). 
“A Unidade de Intervenção Especial cercou o endereço, onde um oficial gritou com o homem quando ele tentou fugir do local. O homem estava armado e houve uma curta troca de tiros e o suspeito foi atingido”, escreveu a polícia. 

A polícia disse no Twitter que o suspeito estava em estado crítico depois de ser baleado. 


A ação da polícia teve início nessa quinta-feira de manhã e a foto do homem que diziam ser o suspeito do tiroteio em Christiania foi divulgado. Essa foto foi posteriormente retirada depois que ele foi preso. 

A polícia disse que o homem é um cidadão "dinamarquês" e o descreveu como alguém que era anteriormente familiarizado com o mercado ilícito de maconha e jogos de azar em Christiania. 

O incidente ocorreu durante o que a polícia chamou de uma ação de rotina em Christiania, onde os oficiais saem no encalço do mercado irregular de maconha no lugar conhecido como Pusher Street. 


Segundo a polícia, o suspeito sacou uma arma escondida e começou a disparar enquanto iam fazer sua prisão. O oficial que está em estado crítico foi baleado na cabeça, enquanto os outros dois homens foram baleados na perna. O civil é um estrangeiro que teria estado coletando latas na área quando o tiroteio ocorreu. 

Um residente de Christiania, Simon Gabriel Laugesen postou no Facebook um vídeo filmado durante o tiroteio, dizendo que o incidente “é um cenário que todos nós temíamos”. 

“Christiania condena as ações. Christiania apoia a paz, amor e diversidade”, escreveu ele. 

E maconha, aparentemente.

 


A polícia de Copenhaga disparou e feriu o suspeito em uma troca de tiros na quinta-feira de manhã



 Atirador de Christiania é um simpatizante do Estado Islâmico, afirma a polícia. 


O homem de 25 anos de idade que atirou em três pessoas em Christiania na quarta-feira à noite supostamente tem ligações com grupos terroristas informou a polícia na quinta-feira. 

“Aparentemente, ele tem laços com [militantes do grupo islâmico] Millato Ibrahim e simpatias pelo Estado Islâmico”, disse a polícia em um comunicado, usando um dos muitos nomes do grupo terrorista Estado Islâmico.

O homem foi descrito como um cidadão dinamarquês que tinha vindo ao país da Bósnia quando tinha quatro anos de idade, e a polícia disse que não havia “atualmente nenhuma evidência de que [suas supostas simpatias terroristas] isso tenha influenciado os incidentes de tiro.”.

A mídia local nomeou o homem como sendo Mesa Hodzic, mas a polícia não confirmou a identidade.

O tiroteio ocorreu durante a quarta-feira em Christiania, numa comunidade autogovernada na capital com um longo histórico de venda de maconha onde outro policial e um civil foram baleados na perna.

Depois de fugir da cena do crime o homem foi preso no início dessa quinta-feira em uma área suburbana perto do aeroporto de Copenhague. Ele foi baleado pela polícia em uma troca de tiros e está em estado crítico. O homem foi incapaz de comparecer em um tribunal por causa das lesões sofridas pela arma de fogo durante sua prisão.

Além de três acusações de tentativa de homicídio, ele enfrenta acusações preliminares de possuir uma arma de fogo e de tráfico de 48 quilos de maconha, 2,7 quilos de skunk – um poderoso tipo de maconha – e mais de 1.800 cigarros de maconha, de acordo com a agência de notícias dinamarquesa Ritzau.



Nenhum comentário:

Postar um comentário