7 de set de 2016

Alemanha - preso pregador islâmico alemão vai a julgamento por ligações com terroristas na Síria

Sven Lau



The Local DE, 06 de setembro de 20016. 



Um dos pregadores islâmicos mais conhecidos da Alemanha foi a julgamento na cidade ocidental de Dusseldorf na terça-feira, sob a acusação de apoio “a um grupo terrorista” lutando na Síria. 

Sven Lau, de 35 anos, é acusado de apoiar e recrutar combatentes para a base síria Jaish al-Muhajireen wal-Ansar (JMA), ou, Exércitos dos Emigrantes, que a Alemanha considera como uma organização terrorista.

Um convertido ao ramo "ultraconservador" salafista do Islã, Lau ganhou notoriedade em 2014 quando organizou a “polícia da Xaria” que patrulhava ruas alemãs procurando impor a lei islâmica. 

Ele foi preso em dezembro, no estado de North Rhine-Westphalia, um local de encontro do Islã fundamentalista onde um bom número de combatentes deixou o país para lutar o Jihad no Iraque e na Síria. 

Os promotores alegam que Lau era o principal contato do JMA na área de Dusseldorf e recrutou dois voluntários em 2013. 

Eles também o acusam de entregar € 250 em dinheiro para um combatente alemão na Síria, e de pagar e organizar a entrega de equipamento de visão noturna no valor de até € 1.440 ao JMA na Síria. 

A JMA, com combatentes da Chechênia e da Ásia Central, no ano passado prometeu lealdade à Frente Al-Nusra filiada da Al-Qaeda, porém o grupo separatista havia se juntado no início com o grupo terrorista rival Estado Islâmico. 

Lau pertencia à ala JMA que apoiou o Estado Islâmico, de acordo com os promotores. 

Ele nega as acusações contra ele e, no passado disse que suas viagens à Síria foram por razões humanitárias. [Sei!]

A audiência de terça-feira na Alta Corte estadual em Dusseldorf foi encerrada logo após a acusação ser lida, conforme o acusado se recusava a comentar as acusações. Os processos estão definidos para serem retomadas na próxima semana. 

O julgamento, que se realiza sob forte esquema de segurança, está previsto para durar até janeiro. 

Se condenado, Lau pode pegar até 15 anos de prisão. 

O ex-mbombeiro fez manchete pela primeira vez na Alemanha dois anos atrás, quando ele levou os jovens muçulmanos vestidos de coletes laranjas marcado “Polícia da Xaria” através da cidade ocidental de Wuppertal dizendo às pessoas para não beber álcool, ou ouvir música e jogar. 

Um tribunal local inicialmente disse que o grupo não iria enfrentar acusações sobre as patrulhas, mas essa decisão foi anulada num recurso deste ano. O caso ainda não foi a julgamento. 

Artigo recomendado:



Nenhum comentário:

Postar um comentário