1 de ago de 2016

Parlamentares franceses difamam tártaros da Crimeia e ativistas dos direitos humanos em sua visita a península ocupada

Presidente do Vladimir Konstantinov do Conselho de Estado da Criméia, MP francês Thierry Mariani, e funcionários russos e franceses não identificados em um monumento aos "povo cortês" que conduziu a anexação da Criméia, em 2014.



UT, 01 de agosto de 2016.



O artigo de opinião de Halya Coynash diz que os parlamentares participaram de um vergonhoso show de propaganda. 

Os deputados do Parlamento Francês que visitaram a península da Crimeia ocupada pelos russos nos dias 29-30 não só violaram a lei da Ucrânia, mas também difamaram os tártaros sequestrados da Criméia. 

Isso de acordo com um artigo de opinião intitulado “Colaboradores franceses beijam monumento feito aos invasores russos da Crimeia’ por Halya Coynash. Em seu artigo, o jornalista e ativista dos direitos humanos afirma que a delegação francesa participou de “um show vergonhoso de propaganda, negando as flagrantes violações de direitos humanos sob a ocupação russa e a calunia aos tártaros da Crimeia que foram sequestrados, e muito provavelmente assassinados.”

Coynash sublinha que os deputados que chegaram de Moscou sem permissão da Ucrânia desrespeitaram abertamente a resolução das Nações Unidas sobre a Crimeia de 27 de março de 2014, do qual a França também aprovou. (Ênfase minha). 

De 29-30 de julho, a delegação de 11 parlamentares franceses liderados pelo deputado da Assembleia Nacional, o ex-ministro dos Transportes, Thierry Mariani, mais uma vez visitaram a Crimeia ocupada pelos russos

O ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, condenou a visita

A delegação ucraniana à Assembleia Parlamentar do Conselho (PACE) criticou a viagem dizendo que eles estavam “indignados pela ignorância impertinente da lei ucraniana e internacional.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário