10 de ago de 2016

Governo turco acusa União Europeia de "encorajar" golpistas

O ministro turco Mevlut Cavusoglu



DN, 10 de agosto de 2016.



As relações entre Bruxelas e Ancara deterioraram-se com a repressão lançada pela Turquia após a tentativa de golpe

A Turquia acusou hoje a União Europeia de "encorajar" os envolvidos na tentativa de golpe de 15 de julho, acentuando a tensão nas relações com a UE.

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Cavusoglu, afirmou hoje que a confiança do povo turco na UE "infelizmente baixou" após o golpe porque a União "chumbou o teste".

"Deixem-me dizê-lo abertamente, a UE adotou uma posição favorável ao golpe (e) encorajou os golpistas", disse o ministro num encontro com a imprensa em Ancara.

Segundo Cavusoglu, o apoio dos turcos à UE, a que a Turquia pretende aderir desde os anos 1960, baixou 20% após a tentativa de golpe.

As relações entre Bruxelas e Ancara deterioraram-se com a repressão lançada pela Turquia após a tentativa de golpe, com a detenção e demissão de dezenas de milhares de pessoas do exército, justiça e educação.

Bruxelas pediu a Ancara que respeite o Estado de Direito e condenou a sugestão de Erdogan de reintroduzir a pena de morte, abolida em 2004 no âmbito das reformas exigidas para uma futura adesão à UE, e Ancara criticou Bruxelas por não ter enviado nenhum responsável europeu à Turquia após o golpe.



Nenhum comentário:

Postar um comentário