10 de ago de 2016

Aumenta a tensão entre a Rússia e a Ucrânia por causa da Crimeia





Euronews, 10 de agosto de 2016. 



Por Miguel Roque Dias



É o aumentar da tensão entre a Rússia e a Ucrânia.

Vladimir Putin acusou as autoridades de Kiev de usarem táticas terroristas para desestabilizar a Península da Crimeia.

O presidente afirmou que o exército russo impediu grupos armados ucranianos de entrar no território.



Putin acusou Kiev de estar “a jogar um jogo perigoso” e disse não fazer sentido realizar a ronda de negociações de paz, prevista para ocorrer à margem da Cimeira do G20, na China, em setembro.

“Esta é uma informação muito preocupante. Na verdade, os nossos serviços secretos intercetaram uma equipa subversiva de reconhecimento do Ministério da Defesa da Ucrânia que estava a tentar entrar no território da Crimeia. Em tais circunstâncias, uma reunião semelhante à da Normandia, na China, seria inútil”, diz Putin.

O presidente ucraniano já rebateu as acusações do homólogo russo.

Petro Poroshenko afirmou que as acusações de Moscovo são “um pretexto cínico para fazer mais ameaças militares contra a Ucrânia.”

O chefe de Estado disse, ainda, que a tentativa da Rússia de desacreditar a Ucrânia para conseguir o levantamento das sanções internacionais não será bem-sucedida.

A Crimeia foi anexada por Moscovo, em março de 2014.

Como retaliação, União Europeia e Estados Unidos da América impuseram sanções económicas à Rússia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário