4 de jun de 2016

Imigrantes ilegais, incluindo um afegão que estava envolvido numa conspiração terrorista foram capturados 15 milhas ao norte da fronteira dos Estados-Unidos-México, depois de rastejarem por debaixo da cerca com a ajuda duma rede de contrabando




MailOnline, 03 de junho 2016.






Pelo menos uma dúzia de ilegais imigrantes foram contrabandeados pela fronteira dos Estados Unidos, incluindo um afegão com laços terroristas que o fizeram sair do Arizona antes de ser capturado. 

A rede de tráfico levou os imigrantes do Oriente Médio em uma rota complicada por toda a América do Sul e Central para evitar a detecção antes de rastejarem por debaixo da cerca entre os Estados Unidos e o México. 


Palestinos, paquistaneses e um imigrante do Afeganistão com ligações com os talibãs foram ajudados a entrar no Hemisfério Ocidental por um grupo brasileiro que está ligado com outro grupo mexicano, perto da fronteira de acordo com documentos oficiais vistos pelo Washington Times

O homem afegão estava “envolvido" em uma conspiração para realizar um ataque nos Estados Unidos ou no Canadá, de acordo com o Departamento de Segurança Interna (DHS). 

Alguns dos homens do Oriente Médio foram presos antes de cruzarem a fronteira, mas o afegão e cinco paquistaneses retornaram a um rancho de 15 milhas ao norte da fronteira no Arizona após passarem por debaixo da cerca. 

De acordo com os documentos, as ligações com o terror do homem não foram imediatamente relatadas até pelos oficiais de fronteira, porque ele não estava a ser considerado em sua lista de suspeitos. 

Seus laços com o Talibã foram eventualmente descobertos depois que seu nome foi procurado através dum banco de dados do FBI. 

Os cinco paquistaneses são entendidos como tendo conseguido asilo e estão agora vivendo nos Estados Unidos ilegalmente. 

A rede de contrabando cobra candidatos à imigração pelos seus serviços, para que possa leva-los pela região pelo Brasil. 

A partir daí, os imigrantes viajam surpreendentemente por através de 10 países pelo seu percurso até os Estados Unidos. 



Depois de deixar o Brasil, os homens viajam através do Peru, Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Honduras, Guatemala e México antes de cruzar para a América. 

Os documentos foram obtidos pelo congressista republicando Duncan Hunter, cujo chefe de equipe Joe Kasper disse que a informação era “perturbadora de muitas maneiras”.

A interdição deste grupo... Valida mais uma vez a fronteira sul que está aberta a mais pessoas que procuram entrar nos Estados Unidos ilegalmente para fins de procura de trabalho, conforme a administração [Obama no caso] quer nos fazer crer”, disse ele ao Times. 

O que é pior, bases de dados federais nem sequer foram sincronizadas e a Patrulha Fronteiriça não tinha ideia de que eles estavam prendendo um grupo considerado um problema, porque nenhum deles foi considerado uma prioridade sob o protocolo de execução do presidente. Isso é um grande problema por si só, e isso exige ao DHS descobrir o problema – E rápido. 

O DHS e o EUA Immigration e a Alfândega não fizeram comentários. 

No entanto, nos documentos oficiais de Segurança Nacional pareciam estar retratando a captura dos homens como uma vitória – mesmo eles não conseguindo atravessar a fronteira sem serem detectados – porque levou às autoridades a rastrear uma rede de contrabando. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...