19 de set de 2018

Governança Global & Desenvolvimento Sustentável: o lado negro do globalismo




TD, 19 de setembro de 2018 



Por Tom DeWeese 



O globalismo tem muitas faces, muitos nomes, mas em todos os casos seu objetivo é apagar as fronteiras nacionais, eliminar a soberania nacional, reduzir as identidades nacionais e avançar para a governança global através das Nações Unidas.

A União Européia é o principal exemplo dos resultados do globalismo, onde nações antes orgulhosas abdicaram de moedas famosas como o marco alemão, o franco e a lira. É onde culturas antigas como a Grécia e Roma eliminaram suas fronteiras e sepultaram suas culturas, para serem lideradas por uma União de Socialistas comprometidos tão somente com a busca [desenfreada] por mais e mais poder.

Crise dos opiáceos faz mais de 8.000 mortos em dois anos no Canadá




Expresso, 18 de setembro de 2018 



Crise dos opiáceos no Canadá é explicada, em parte, devido ao tráfico de fentanil, uma droga ilegal sintética importada da Ásia e que é considerada 30 a 50 vezes mais potente do que a heroína e 50 a 100 vezes mais potente do que a morfina

Mais de 8.000 pessoas morreram em dois anos no Canadá devido a sobredoses de opiáceos, utilizados em medicamentos ou sob a forma de drogas sintéticas, demonstrando que "a crise não se atenuou", disseram nesta terça-feira autoridades de saúde do país.

Reino Unido – os serviços sociais no Reino Unido estão levando um número recorde de crianças… deixando os pais apavorados

Imagem meramente ilustrativa



LifeSiteNews, 18 de setembro de 2018 



Por Dorothy Cummings 



REINO UNIDO, 18 de setembro de 2018 (LifeSiteNews) – Ter os seus filhos levados pelo estado é um dos piores pesadelos de uma mãe ou um pai. Infelizmente, isso acontece com milhares de pais no Reino Unido todos os anos – e nem sempre por uma boa razão. 

De acordo com o UK Sun, o número de crianças tiradas de seus pais através de “pedidos de cuidados forçados” subiu de 7.550 para 10.130 em 2017: um aumento de 34%. Quando você leva em consideração as crianças com os pais propriamente dito, o número sobe para 32.810. 

Relatos em primeira pessoa sobre como o regime chinês censura a imprensa




Epoch Times, 18 de setembro de 2018 



Por Nicola Hao



Mais de vinte jornalistas da China Continental falaram com a mídia de Hong Kong sobre suas experiências

Já é bem conhecido que na China goza-se de pouca liberdade de imprensa. De acordo com o índice 2018 da organização Repórteres Sem Fronteiras, a China ocupa a posição 176 dos 180 países na lista.

Initium Media de Hong Kong entrevistou 23 jornalistas chineses de todo o país sobre suas experiências profissionais. A fim de proteger a identidade dos jornalistas, a cada um foi atribuído um número, que foi utilizado no relatório.

17 de set de 2018

Hungria: Processo disciplinar da UE é complexo e moroso




Euronews, 17 de setembro de 2018 






É complexo e moroso o caminho que poderá levar a sanções contra a Hungria por violação dos valores da União Europeia, nomeadamente a perda do direito de voto no Conselho Europeu.

Estamos muito preocupados com a situação do Estado de direito e concordamos com a análise feita no relatório Sargentini 

– Frans Timmermans Vice-presidente, Comissão Europeia

Rússia e Turquia vão criar "zona desmilitarizada" em Idlib




Euronews, 17 de setembro de 2018 






O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, acordaram, esta segunda-feira, na instauração de uma “zona desmilitarizada” na província síria de Idlib, que será patrulhada pelas polícias militares turca e russa. A zona desmilitarizada, que deve ser criada antes de 15 de outubro, vai separar as posições das forças governamentais e das milícias da oposição, e terá uma extensão entre 15 a 20 quilômetros.

O acordo foi anunciado por Putin em declarações no final do encontro, e quando os dois presidentes surgiram em conjunto após uma reunião de mais de quatro horas na estância balnear russa de Sochi, no Mar Negro.

15 de set de 2018

Atividades de espionagem da China se preparam para ser mais agressivas na América Latina




Epoch Times, 14 de setembro de 2018 






China, um gigante da espionagem com aspirações à supremacia mundial e um monte de dinheiro, encontrou um nicho geopolítico na República Dominicana

Enquanto a República Dominicana abandona Taiwan, seu sócio de longa data, e adota a política de “Uma Única China”, Washington deve se preparar para um aumento nas atividades de espionagem chinesas.

Devido aos níveis alarmantes de corrupção dentro do governo dominicano, à presença significativa dos Estados Unidos em solo dominicano, à proximidade do país com o território continental norte-americano e aos vastos recursos financeiros chineses, os espiões do grande país asiático estarão operando em um território provido de inúmeras oportunidades.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...